Artes Cênicas
Sobre o Palco

 

Viva o Demiurgo!

 

Anselmo Santos de Andrade é um dramaturgo que se empenha para a montagem do seu primeiro texto teatral. Vencendo grandes dificuldades consegue viabilizar as condições mínimas para a encenação, porém, não consegue transpor os obstáculos que surgem durante o processo de produção. Com pouca aptidão para assuntos práticos, entra em conflito com a produção e a direção do espetáculo que termina cancelado.

Depois de um período de abatimento e cansaço, resolve transformar o texto num roteiro de filme. A história se repete, após idas e vindas, marchas e contramarchas, fracassa definitivamente em levar a sua história às telas. Novo período de recolhimento e desânimo. Resolve largar tudo e se dedicar a outra profissão. A mudança de vida dura pouco. Fiel à sua vocação de artista decide transformar a sua história num livro.

Inspirado na obra de Luigi Pirandello o criador a cada mudança de suporte artístico se vê obrigado a negociar com os seus personagens. Alguns se rebelam ao perceber que perderão espaço dentro da obra. Outros tentam influenciá-lo na direção dos próprios interesses. Esse conflito entre criador e criatura forma o eixo narrativo da peça.

Com direção de Bibi Ferreira,  texto de Paulo Pélico e, no elenco, Murilo Rosa, Leona Cavalli, Paulo Hesse, Pascoal da Conceição, Luis Amorim, Rosa Grobman, Sérgio Carrera, Daniel Machado e Vera Mancini.

 

viva o demiurgo 1.jpgviva o demiurgo 2.jpgviva o demiurgo 3.jpgviva o demiurgo 4.jpgviva o demiurgo 5.jpgviva o demiurgo 6.jpg