Artes Cênicas
Sobre o Palco

 

Liberdade Liberdade

Este clássico do teatro brasileiro, de autoria de Flávio Rangel e Millôr Fernandes, estreou em 1965 num teatro improvisado no Rio de Janeiro, com Paulo Autran, Tereza Rachel, Nara Leão e Oduvaldo Vianna Filho.

Liberdade, Liberdade combina política, poesia, humor e música a partir de trechos de obras clássicas, que vão do julgamento do filósofo grego Sócrates à malandragem carioca de Moreira da Silva. Grandes momentos históricos e humor a serviço da crítica à ausência de liberdade que reinava durante a ditadura militar no Brasil na segunda metade do século XX.

Em 2005, ganhou nova montagem numa co-produção entre a Casa Jabuticaba e Nicete Bruno Produções , com direção de Cibele Forjaz. No elenco, Renato Borghi, Débora Duboc, Élcio Nogueira, Paulo Goulart Filho e Celso Sim.

Quarenta anos depois, com o Brasil em plena democracia, o texto foi ajustado para falar de outras liberdades ainda hoje ausentes na sociedade brasileira, como aquelas que resultam das desigualdades sociais e econômicas verificadas no nosso país. O processo de adaptação contou com a participação ativa de Millor Fernandes que aprovou pessoalmente cada modificação no texto original com o acompanhamento de Ricardo Rangel, filho de Flávio.

ESTREIA LIBERDADE 1.jpgESTREIA LIBERDADE.jpgFOTO ENSAIO 024.jpgFOTO ENSAIO 034.jpgFOTO ENSAIO 053.jpgFOTO ENSAIO 077.jpgFOTO ENSAIO 099.jpg